Não devemos confundir a pressão arterial com a pressão intraocular. São duas medidas distintas, já que a pressão intraocular não é exercida pela passagem de sangue, e sim pelo líquido que preenche a parte interna dos olhos (humor aquoso).


 


 


Mesmo assim, frequentemente surgem questionamentos sobre a relação entre as medidas das duas pressões. São cada vez maiores os indícios de que a hipotensão arterial (pressão baixa) durante o sono pode ser um fator de risco para o surgimento e/ou progressão do glaucoma.


 


Possivelmente isso ocorra porque a diminuição do suprimento sanguíneo para o nervo óptico favoreça as lesões causadas pelo glaucoma. Estudos mostram que pacientes com glaucoma muitas vezes apresentam queda da pressão arterial durante a noite.


 


Simultaneamente, ocorre o aumento da pressão intraocular enquanto a pessoa está deitada.


 


 


Isso pode explicar porque algumas pessoas cuja pressão intraocular parece normalizada no consultório, continuam a sofrer com os avanços do glaucoma.




Nestes casos é muito importante a medição das duas pressões (arterial e intraocular) durante vários horários do dia. O diálogo entre cardiologista e oftalmologista pode ser muito bem-vindo.


 


Já alguns outros estudos apontam indícios de relação entre o aumento da pressão arterial (hipertensão) e o aumento da pressão intraocular. Mas os dados são insuficientes para apresentar relação entre as duas medidas com o surgimento do glaucoma.


 


 


(Fonte: Dr. Vital Paulino Costa)


Fonte: Cuidado com o Glaucoma

Compartilhar
1

Categorias

Quer receber nossas dicas e novidades?

É só cadastrar seu contato aqui.